O que faz um Copywriter?

Por Thais Rocholi

Antes de qualquer iniciativa para um determinado trabalho, é preciso saber se temos uma vocação ou um talento natural para exercer tais habilidades que nos destaque da maioria. Sempre que você demonstra aptidão para escrever com traquejo de palavras, significa dizer que você tem um talento todo especial para persuadir as pessoas a agir. Se você optou por trabalhar com redação, você fez uma escolha inteligente, embora nem todo mundo esteja preparado para exercer essa função, pois é necessário ter o domínio da gramática.

O Copywriter ou Redator de Conteúdo, normalmente, trabalha com marketing ou publicidade sendo responsável por pesquisar materiais para compor uma redação, alimentando o público com informações relevantes.

O Copywriter é responsável ​​por gerar as palavras, slogans e roteiros de áudio que irão acompanhar os anúncios visuais. Eles são o braço direito de diretores de arte para criar e concluir anúncios que induzam às ações. As ideias publicitárias, que normalmente são concebidas juntas com um conceito verbal e visual, exigem que se tenha capacidade para ir além da imaginação de uma compreensão intuitiva do público ao qual o anúncio se destina.

Como é a rotina de trabalho do Copywriter?

Não se surpreenda que o trabalho do Copywriter não esteja restrito aos textos. Numa pequena agência de marketing, por exemplo, um redator pode assumir o papel de gestor de projetos, ou também poderá ser o revisor ou editor da redação dos colegas de trabalho.

A rotina de responsabilidade deste profissional varia de um redator para redator, e isso, vai depender do empregador, mas podem incluir qualquer uma das seguintes tarefas:

  • Participar de reunião com clientes novos e atuais para discutir o planejamento de marketing, bem como os conceitos propostos
  • Desenvolver uma estratégia para se fazer uma campanha de marketing traçando o plano de iniciativas de publicidade em várias plataformas
  • Colaborar com outros profissionais, como videomake, designers gráficos e web designers
  • Conduzir pesquisas de assuntos relacionados à indústria, serviços e produtos do cliente
  • Redigir uma copy, redação ou pesquisa de mercado que atenda aos desejos do cliente
  • Receber feedback sobre o trabalho concluído revisando se for necessário
  • Participar de reuniões de equipe para revisar projetos em andamento e futuros
  • Gerenciar vários projetos de forma simultânea para garantir cumprimento dos prazos

Ele usa ferramentas de pesquisa digital para saber as tendências

Com a tecnologia que temos hoje, grande parte do trabalho de um Copywriter ou Redator de Conteúdo deve ser aliado ao mecanismo de pesquisa de SEO ou conjunto de técnicas e de conteúdo desenvolvidas para melhorar a classificação do site de uma empresa nos mecanismos de busca, como o Google.

Quanto mais alta a classificação de um site na página de resultados do mecanismo de pesquisa, mais tráfego ele terá e, a consequência disso, é que mais clientes a empresa provavelmente atrairá.

Um bom Copywriter deve ter a capacidade de chamar a atenção de seus leitores e consumidores com poucas palavras. Se isso não aconteceu ainda com você, é a hora de se preparar melhor. Mesmo que você tenha ganhado ótimas notas de redação na escola, só faz de você um bom Copywriter o treino contínuo. Quero dizer com isso que as táticas específicas utilizadas na escrita são destinadas apenas à quem deseja realmente levar à sério a carreira de Copywriting. Porque o mercado é indiscutivelmente competitivo.

Dicas para ser um bom Copywriter

Quando tratamos de dicas para embarcar nessa carreira a fim de proporcionados pela observação das habilidades de especialistas do setor, que servirão como modelos ou referências para praticar a escrita árdua por conta própria antes de bater na porta de alguma agência.

Todo profissional começou como um novato, que com o tempo absorve o modelo de negócio em que esteja inserido. Portanto, não desanime se seu artigo não rendeu muita repercussão. Tenha um compromisso diário de melhorar suas potencialidades, e para conseguir isso, nada melhor do que ler narração de histórias, estudar comportamento do consumidor e gerenciar os negócios.

Quanto mais você se aprofundar na sua área, mais você pode crescer sendo bem versado. É extremamente importante considerar que haverá muitos “nãos” recebidos e muitas portas na cara, mas não lhe apetece que fique frustrado para desistir de seu processo seletivo, caso a sua participação nos primeiros shows seja rejeitada. Porque acontece até mesmo com os melhores escritores.

Deseja saber como trabalhar com marketing digital e desenvolver mais suas habilidades de Copywriter? Continue acompanhando nossos artigos, tire suas dúvidas nos comentários que lhe responderemos com o maior prazer!

Marketing B2B: como construir uma estratégia digital com resultados

Por Thais Rocholi

As estratégias de marketing B2B estão em contínuas transformações, da mesma forma que muita coisa mudou na indústria de marketing em todos esses anos. Houve no passado diversos modelos de negócios que se atinham ao modelo dos outros, enquanto novos continuam a aparecer aqui e ali.

A forma como buscamos por dados na internet, a nossa maneira de tomar decisões de negócios e implementar estratégias já não é mais como no passado e isso também diz respeito ao marketing B2B. O problema rotineiro é que muitos profissionais de marketing ainda estão usando estratégias de B2B ultrapassadas, cujo efeito não traz muita eficácia.

Quanto ao que acontece, preciso lhe alertar que muitas empresas recebem reclamações que levam ao fechamento de suas portas todos os anos.

Embora esteja na palma de nossas mãos tantas informações acessíveis online, pois hoje ninguém mais vive sem smartphone ou computadores, as pessoas ainda acham que fazer uma compra pela internet é difícil e leva muito tempo.

Uma boa estratégia de marketing B2B precisa ser clara e eficaz para que funcione. Mas o que é marketing B2B?

O que tenho a lhe dizer é que não há uma definição específica, no entanto, significa uma atividade de orientação às necessidades de negócio, serviço com o intuito de se obter lucratividade a partir do processo de criação, comunicação, entrega e troca de ofertas de valor para outras empresas e parceiros através da rede mundial de computadores.

Com uma experiência acumulada ao longo dos anos, a intenção aqui é compartilhar todas essas informações com você para lhe dar o suporte necessário para que você crie estratégias de B2B impulsionando o crescimento de seu negócio online.

Comece identificando os leads que você deseja gerar

Primeiramente, tenha uma imagem clara dos leads, pessoas que demonstram interesse pelo seu negócio criando uma estratégia de captação. Se a dica parecer óbvia, você verá que uma definição clara e precisa desses leads é algo que passa despercebido por muitas empresas.

Quando se consegue identificar esses clientes-alvo em termos estruturais, como volume de negócios, ramo de atividade, localização, etc., o responsável pela geração de leads, geralmente é deixado de lado. É muito comum que muitos empresários deixem de consultá-lo para saber a abordagem da estratégia que usou para gerar esses leads.

É preciso fazer o marketing pessoal

É preciso você fazer a criação e humanização do seu target, público que você irá direcionar seu esforço ou de alguém que possa fazer essa comunicação por você. Você poderá designar essa tarefa para alguém que tenham o mesmo perfil de seu cliente-alvo que irá incorporar essa persona. Para exemplificar melhor, vamos às características dessa persona que irá variar conforme o contexto em que se encontre:

  • Idade dele
  • Sua posição social e sua empresa
  • Sua família e situação demográfica
  • Seus objetivos
  • Seus desafios relacionados aos objetivos
  • Suas motivações vinculadas aos objetivos
  • Suas plataformas preferidas que podem servir como um ponto de contato, Etc.

A lógica é criar personas diferentes para alvos que estão em potencial na sua campanha de geração de leads. Vamos supor que seus contatos e clientes potenciais sejam diretores de comunicação, gerentes de marketing, diretores de empresas ou até diretores de recursos humanos para treinamento, é óbvio que cada um desses perfis é único, com objetivos específicos, obstáculos e motivações. Então, o nosso trabalho é criar uma persona para cada um desses perfis.

O objetivo dessas personas é dar toda a orientação para criar a sua estratégia de geração de leads. Mais importante, uma condição para alcançar todas as etapas seguintes rumo ao sucesso é escolhendo as pessoas certas para se trabalhar com coerência, o que requer também construir uma mensagem e propostas adaptadas às pistas que você deseja capturar.

Escreva conteúdos estratégicos

Antes de qualquer iniciativa, é importante oferecer um material educativo ou explicativo que irá apresentar uma boa fluidez com o seu conteúdo, implementando, assim, a sua estratégia de marketing de conteúdo.

Deseja construir uma boa estratégia de conteúdo que cause interesse aos seus usuários da Internet? Indague-se sobre o que pode interessar ao seu público-alvo.

A maior falha que se tem nos negócios é que muitas empresas se limitam a falar apenas sobre o que lhes interessa, no entanto, vamos mais longe. O que você acha da gente conversar sobre as questões de seus alvos? Nossa equipe pode lhe ajudar!

Saiba os passos para criar um portfólio de tecnologia digital

Por Thais Rocholi

Manter uma presença digital com um Blog ou um Site de portfólio é uma ferramenta poderosa para embarcar e forjar uma carreira de sucesso em áreas variadas, o que inclui mídia e comunicação, design, negócios, arquitetura, engenharia entre outras. No entanto, precisamos admitir algo importante. Você consegue imaginar o mundo dos negócios sem ferramentas de Power Point?

Portanto, não se surpreenda de que a indústria de comunicação, particularmente, englobe áreas da publicidade, do jornalismo, do marketing, das relações públicas, gestão de mídia social e redação técnica, pois não basta ser bem intencionado, ter um portfólio é indispensável para refletir suas qualificações profissionais, além de ser um importante exercício que visa considerar a trajetória na carreira que conta uma história que irá fortalecer a sua marca pessoal.

Uma característica do mercado de trabalho de hoje é que os empregadores estão procurando candidatos com formação em áreas específicas e muitas vezes querem ver esses potenciais destacados naquilo que o candidato sabe fazer, de modo que as distinções da concorrência os estimulam a decidirem pela contratação uma vez que se identifiquem com os valores, objetivos e ambições de vida.

O portfólio nada mais é do que uma lista de exemplos de trabalhos de um profissional, estudante ou empresa. O portfólio é o conjunto de trabalho que está sendo realizado na organização que irá se relacionar com o alcance dos objetivos do negócio. Em certo sentido, é sempre necessário consultarmos o dicionário de língua portuguesa, pois  ter um portfólio significa ter “um dossiê ou documento com o registo individual de habilitações ou de experiências”.

Você já  pensou em lançar aquele “portfólio matador”?

Vamos por parte, é necessário incluir, primeiramente, uma Bio com uma breve introdução sobre você e aquilo que você faz.

Depois passamos para a declaração do artista, que irá explicar seu processo criativo. Qual sua motivação para que o trabalho dê certo? Quais são suas ideias e temas que costuma explorar?

Inclua cerca de 8 a 10 peças com os projetos realizados que mostram o melhor do seu trabalho criativo e habilidades técnicas. É importante lembrar de fazer uma curadoria com o agrupamento de trabalhos que relatem com clareza seu processo e ideias, ao contrário de ter uma quantidade de trabalho que não se correlacionem entre si. Desse modo, tente manter o fluxo do trabalho mais recente que você fez.

Os portfólios digitais nos dão estímulo para que façamos uma reflexão em torno de nossas carreiras, isso nos desafia a assumir tarefas cada vez maiores, gerando vários benefícios para expansão dos negócios. O fato de você refletir em seu portfólio lhe impulsiona para o crescimento que lhe aproximará cada vez mais de seus objetivos.

O princípio de gestão norteará cada um dos passos que você dará para concluir seu portfólio digital. Não é fácil, pois leva tempo e esforço. É importante mencionar que todas as etapas de desenvolvimento e atualização servirão como um trampolim para você ter documentado aquilo que realizou no passado e o salto que gostaria de dar para o futuro.

Um forte portfólio será um empurrãozinho para que você revise e avalie suas experiências e aprendizados anteriores, apresentando novos conhecimentos, habilidades e realizações de um jeito mais visual e atraente. Deseja saber como construir um portfólio que atraia interessados? Nossos profissionais podem lhe ajudar!

Como disparar as vendas do meu restaurante com o marketing de influência

Por Thais Rocholi

O influenciador de alimentos entrou na vanguarda da cena do marketing. Tendo se tornado a peça chave de alavanca de visibilidade. Essa estratégia de se buscar um influenciador de alimentos, jamais deve ser descartada pelos donos de restaurantes. Em particular desde quando ficamos confinados em casa por causa da crise de saúde, o smartphone com as redes sociais tomaram seu espaço na rotina de todo mundo.

E, é claro que há várias formas de aumentar sua presença online, no entanto, contratar um influenciador de alimentos oferece muitas vantagens.

Quem nunca fez propaganda boca a boca? Hoje, 4 em cada 5 usuários da Internet optam por um produto recomendado por um criador de conteúdo. O marketing de influência tem um poder de tráfego significativo, e até mesmo viral.

Tão viral que basta o influenciador compartilhar com um bom planejamento de conteúdo para a sua comunidade sobre os pratos oferecidos pelo restaurante, que começa a aparecer várias pessoas interessadas. O alcance desses atores nas redes sociais é, portanto, muito forte, instantâneo e atinge um grande público.

Mas por que cresce tanto o marketing de influenciadores? Quem são esses criadores de conteúdo relevante? Com quais devo entrar em contato? Como devo escolhê-los?

Para você conseguir um bom influenciador, vale a pena conferir algumas dicas que o ajudarão a colocar em prática qualquer campanha de marketing de restaurante com influenciadores de alimentos.

Faça um estudo com os influenciadores antes de começar a campanha de marketing

Para encontrar o influenciador ideal, é muito importante identificar as principais características do nosso bar ou restaurante e a que público nos dirigimos. O ideal é traçar uma pequena pesquisa de mercado que não considere apenas o público do restaurante, mas também como você tem trabalhado nas redes sociais até o momento.

Algumas plataformas representam um enorme potencial no mundo do marketing digital para alimentos que podem impulsionar os negócios de forma totalmente gratuita.

Opte por contratar um microinfluenciador

Diferente dos influenciadores “celebridades” com milhares de seguidores no Instagram ou no YouTube,  os conhecidos microinfluenciadores têm um número reduzidos de seguidores, cerca de 1.500, 2.000, 5.000, 10.000, 20.000, mas que, em geral, são muito mais engajados.

Ideias para criar parcerias

Procurar esses microinfluenciadores nas redes sociais é o primeiro passo a ser dado. Mas vem então a dúvida, o que você pode oferecer a eles para que seus seguidores encontrem o caminho até o seu estabelecimento e como atrair estes seguidores para que estejam apaixonados pelo seu restaurante? Para isso, algumas estratégias são infalíveis:

Convide o influenciador para o seu estabelecimento: Um convite para almoçar ou jantar pode ter como resultado uma postagem no Instagram ou em uma pequena postagem no blog, por exemplo. A ideia não é forçar o influenciador a elogiar seu restaurante ou você, mas se beneficiar da ilustre opinião dele sobre o ambiente, e especialmente, saber sobre a experiência de restaurante que você oferece. Tratando-se de uma oferta de catering ou de lançamento de novos ingredientes ou receitas, fazer a entrega gratuita de uma encomenda em casa pode ser o momento certo para um teste que será publicado nas redes sociais, tal como as embalagens.

Faça o lançamento da sua campanha em torno de uma hashtag vinculada ao seu estabelecimento: Ao passar por uma plataforma como o Instagram, você também poderá fazer um orçamento para retransmitir aos diferentes microinfluenciadores e, portanto, atingir várias pessoas que serão clientes potenciais interessados em seu restaurante. A hashtag que você escolher pode ser o seu nome ou qualquer forma de conceito que você esteja lançando.

Ofereça um código de desconto, especialmente, para fãs de um microinfluenciador.

Como são mais autênticos e acessíveis, os microinfluenciadores têm sua própria forma de interagir com seu público, significa dizer que são mais sinceros,  transmitindo a espontaneidade de quem realmente são.

Quando focamos na qualidade em vez da quantidade, o resultado obtido é a atenção do público para o seu produto ou estabelecimento, pois os microinfluenciadores são capazes de gerar uma taxa de engajamento de 50 a 60% maior do que contas extremamente populares, além de exigirem baixo investimento.

Por que eles são tão importantes? Simplesmente pelo fato de não trabalharem só com isso e, portanto, são livres para escrever, publicar, trocar ou comentar. Essa liberdade de expressão também explica porque se dão tão bem com sua comunidade.

Deseja saber mais sobre como contratar um influenciador para seu restaurante? Conte com a nossa equipe de profissionais especializados.

Por onde começar para mudar minha presença digital

Por Thais Rocholi

Se você é proprietário ou gerente de um pequeno negócio, de repente, deve já ter perguntado o que fazer para ter uma presença digital e por onde começar diante de tantas áreas, já que parece um grande obstáculo para se trabalhar remotamente.

Para decolar com uma presença digital forte no mercado, é muito importante ter um site junto com um perfil de rede social. Felizmente, há vários objetivos que você pode cumprir para melhorar sua presença digital.

Espero que você esteja bem animado, pois se acontece o contrário do que propomos aqui, não tem como ter uma boa presença digital. O primeiro passo é criar uma rotina de marketing digital para direções que realmente valham a pena.

Você já começou a pensar em fazer uma faxina no seu perfil das redes sociais? Não é muito diferente daquela que você costuma fazer em sua própria casa. Embora seja trabalhosa, é ainda uma maneira de melhorar as buscas do site da sua empresa, dos canais de mídia social e, então, refletir na experiência do cliente.

Depois é preciso construir uma estratégia de marketing digital sólida que irá trabalhar em paralelo aos seus objetivos atuais. Lembre-se que sempre vale a pena investir tempo e esforço extras para traçar sua estratégia para o futuro.

Vamos às dicas  que irão lhe ajudar a ter mais sucesso e descobrir novas formas de se conectar com seu público-alvo:

Investir na pesquisa da personalidade do cliente

Você sabe o que atrai seus principais clientes? Você tem um ideal de clientes que gostaria de alcançar, mas não sabe como criar uma conexão forte com eles? Construir uma persona para seu cliente pode ser um de seus investimentos de marketing mais valiosos hoje. Para isso, é preciso traçar uma pesquisa de ponta que você poderá encomendar com nossos profissionais qualificados, cujo trabalho irá dar todo o suporte para que você compreenda os desejos e necessidades do seu mercado-alvo. Assim, essa pesquisa irá servir para desenvolver conteúdo num site apropriado aos seus interesses e objetivos, sem passar pelo tormento de quebrar a cabeça para entender seu nicho.

Verificar seus dados no Google

 O Google usa suas informações quando decide classificar seu site para pesquisas ‘perto de mim’, e para aquelas feitas por alguém nas proximidades procurando o tipo de produto ou serviço que você oferece.

Faça uma revisão no Google Meu Negócio para garantir que o nome comercial, endereço, número de telefone, horário de funcionamento e e-mail de contato estejam lá. E, é claro, com as informações certinhas  não tem desencontros quando seu possível cliente procura por você. Isso inclui  também redes sociais como LinkedIn, Facebook, Bing Places, Yahoo e TripAdvisor. Reivindique todos os painéis não reivindicados, especialmente quando se trata de adicionar imagens da sua marca e responder aos comentários.

Transformar uma postagem de blog em um infográfico

Não é de hoje que o visual faz toda a diferença e, isso, no mundo dos negócios significa que as pessoas adoram infográficos. Para muitas empresas é a melhor opção, sobretudo quando se trabalha com recursos limitados de um pequeno negócio. Esse é um truque para evitar que se fique neurótico por não se ter um site ou um blog, pois construir conteúdo e distribuir para seus contatos nas redes sociais pode fazer você tirar o máximo de vantagem de cada postagem.

Os interesses e comportamentos dos consumidores sofrem mudanças contínuas e pode parecer muito desgastante acompanhar as rápidas mudanças e as demandas mutantes de seu mercado. O bom conselho para agora, é que você poderá contar com a nossa assessoria de marketing para construir sua presença digital.

A relação dos Millennials com a Tiffany

Por Thais Rocholi

Grandes empresas têm grandes alvos, como a “pepita” Tiffany&Co, que se consagrou na literatura e no cinema a partir da obra do escritor Truman Capote.

Quem não lembra do filme “Bonequinha de Luxo” estrelado pela estonteante e imortalizada Audrey Hepburn em 1961? A Tiffany com seus designs exclusivos, ao que se destaca como referência voltada para as culturas exóticas e, simplesmente, para a natureza circunda o imaginário feminino há quase dois séculos.

Acompanhando o posicionamento mais recente da marca, criada em 1837 e com 314 lojas espalhadas pelo mundo, esse luxo vem democratizando as emoções e necessidades diárias das mulheres.

O estilo Tiffany&Co é o de ser simples, contrariando totalmente os exageros, e, por isso, tem dado muitos frutos. Podemos escolher da  Tiffany&Co muito mais do que joias femininas, mas objetos para casa em porcelana, cristal e prata, além de perfumes, relógios e joias para homens.

Como se espera cada vez mais das marcas de luxo, a empresa dispôs uma de suas peças mais icônicas em joalheria, o coração vazado Open Heart, inspirado no artista Henry Moore (1898- 1986) que se transformou em caixa de decoração para casa, como tantas outras criações que podemos escolher.

A Tiffany&Co não pensa pequeno, teve de adequar não apenas sua faixa de preço, mas também a diversidade de produtos e o design de sua nova loja para cumprir a estratégia seguindo um caminho mais inovador. Como atingir o alvo certo? A marca fez campanhas para um público mais jovem e com pouco dinheiro.

No Brasil temos mais peças de ouro (clássico, branco e rosé) que são expostas em suas joalherias da América Latina, enquanto nos Estados Unidos e Europa há mais apreço de joias de platina e prata, que tende a complementar a tonalidade da pele. Quando se trata da maioria dos latinos que preferem joias mais pesadas, com pedras coloridas como a aquamarina, a turmalina e a tanzanita,  os asiáticos preferem peças que não chamem atenção.

Em termos de design, a grande meta da empresa é revelar a sua presença e, ao mesmo tempo, fazer os brasileiros se sentirem à vontade com a marca. A marca reforçou seu clássico “azul Tiffany” e retratos de Audrey Hepburn e de Nova York, para que os consumidores associem rapidamente a imagem da marca à célebre figura.

A loja é toda envidraçada, com luminosidade que remete à sensação de novidade que gera conforto e desejo de entrar. Isso se dá ao fato de inaugurar uma nova versão com cores de móveis madeirados azul mais claros do que os da icônica loja na Quinta Avenida, em Nova York.

A geração dos Millennials se enquadra perfeitamente ao marketing comercial da Tiffany, pois podem pagar por seus produtos, sobretudo quando se tem interesse por bens e experiências de luxo como acontece. É mais do que suficiente falar que a Tiffany oferece joias para todos os gostos e produtos com facilidade de compra. Basta conferir no site tiffany.com e navegar.

A geração  Millennial é muito ligada ao marketing de conteúdo, tanto que antes de comprar uma marca, procura pelo que está sendo dito sobre o produto na internet. Fica tentado a comprar, pensa antes nos problemas econômicos que o país tem passado, tomando decisões de compra bastante  ponderadas. O que se aplica aos produtos da  Tiffany que se alia o custo ao benefício, além da experiência que  esse investimento trará para ele.

Inquietação, urgência e exclusividade são características perfeitas para o mercado de luxo, pois levam esta geração a se  tornar o principal consumidor para os bens que as empresas do setor de luxo oferecem.

Cerca de 70% das compras  no mercado de luxo se dão depois de se fazer a leitura de um artigo de promoção. Felizmente, isso acontece por causa da fome Millennial de informação. Mas não podemos nos esquecer também  que cerca de 14% dos consumidores entre 18 e  24 anos usam o meio digital para fazer a sua primeira compra motivados pelo desejo de possuir um bem  de luxo.

O fato quanto a essa possibilidade revela o sucesso da Tiffany em se estabelecer como fornecedora de produtos de luxo.

Os valores compartilhados pela Tiffany & Co. leva à conscientização da maioria dos jovens quanto à:

  • Qualidade
  • Responsabilidade ambiental
  • Bem Social

Essa “pepita” só existe porque cria produtos de alta qualidade e anuncia abertamente suas práticas de fabricação social com responsabilidade ambiental.

Como é uma empresa que se preocupa muito com o meio ambiente, a Tiffany estabeleceu a Tiffany & Co. Foundation em 2000, que apoia a sustentabilidade quanto à mineração responsável e conservação de corais.

A  marca não exclui seu lado filantrópico contribuindo com ações de caridade, pois em 2015 doou US $ 3,2 milhões para fundações sem fins lucrativos.

Não é preciso ir longe para que os Millennials troquem de marca quando veem a promoção de outras que se vinculam à causas sociais e ambientais, aceitando trabalhar com salário reduzido para empresas socialmente responsáveis.

Deseja saber mais? Só contratando!

Marketing Digital para quem está engatinhando

Por Thais Rocholi

Que o marketing digital é a sacada da vez, não tem como duvidar quanto a isso, não é? O acaso não tem lugar aqui. Quero dizer que se você fizer uma estratégia de comunicação digital bem feita sua implementação fará com que você desfrute de todos os aspectos dessa nova tendência.

Mas, como saber se devo trabalhar na minha área com o marketing digital? Essa é uma dúvida muito comum num mercado de mudança contínua, pois o marketing digital é uma novidade para muitas pessoas.

É claro que o que tenho a lhe dizer é que aqui você sempre encontrará doses de orientações corretas sobre marketing digital.

Em primeiro lugar, ao contrário do que muitas pessoas imaginam, o marketing digital está presente cada vez mais e, desse modo, deverá ser explorado a partir de inúmeros mecanismos.

O marketing digital tem um mercado amplo, crescente e relativamente novo que vem atraindo assustadoramente muitos empresários. Portanto, é completamente possível começar a interagir com o público alvo do negócio, independentemente de formação. Quer seja empresário, estudante procurando emprego, empreendedor ou apenas um curioso. Qualquer pessoa pode se tornar um marketeiro digital.

Para isso, começo lhe falando que você precisará de uma boa dose de motivação, paixão e desejo de aprender.

A transformação digital precisa dar mais atenção à estratégia feita na internet para se adaptar ao digital. Nada melhor do que começar refletindo sobre por onde começar, cada vez que pesquisar sobre o conteúdo, a fim de se fazer uma mudança na antiga forma de se abordar com uma nova comunicação de marketing utilizando as redes corretamente.

Existem muitas possibilidades disponíveis para você:

  • Repensar o modelo de marketing de seus produtos e serviços
  • Configurar uma solução de CRM (Gerenciamento de Relacionamento com o Cliente)
  • Trabalhar na sua presença online através das redes sociais

Uma dica é que você fique atento e não esqueça de manter uma postura consistente com sua estratégia de negócio.

O Digital faz parte da vida das pessoas, ninguém mais vive sem smartphone, pois todos os dias acessamos o Google para procurar um Site, um Blog, uma Plataforma, uma Podcast, um Video no Youtube, ou qualquer outra novidade que aparecer para atender aos nossos objetivos. Saímos ganhando quando nossas escolhas de acesso são ferramentas que passamos a usar conforme as nossas necessidades, mas você pode ficar desagradavelmente surpreso com estratégias inapropriadas.

Deseja navegar no Digital com mais astúcia, é bom fazer algumas análises:

1 – Analise sua situação de mercado

Antes mesmo de construir sua estratégia digital, é bom pensar de forma consciente sobre seu negócio, observando o mercado atual.

Definir os pontos fortes e fracos já é um bom começo, mas é necessário também ficar com o olho nas oportunidades do mercado e ameaças externas.

Se indague com as seguintes questões:

  • Como está o seu negócio em termos de vendas?
  • Você se compara com os concorrentes (participação de mercado, posicionamento, etc.)?
  • Qual é a sua imagem junto ao público? Boa, ruim, inexistente?
  • A sua oferta atende a uma necessidade pública? Atende às suas expectativas?

2 – Analise a estratégia digital de seus concorrentes

Dito de outra forma, veja se seus concorrentes têm os mesmos objetivos que você tem nos negócios. O interessante disso tudo é dar aquela “espiadinha” como se fosse um manual de instrução para ver quais métodos eles estão aplicando para se destacar da maioria e, nesse caso, você estará mais apto a construir a sua própria estratégia digital.

Com a atenção ao que interessa, você terá como identificar o que dá resultado e o que não dá, para se inspirar e também se diferenciar com a superação da concorrência.

Por exemplo, num mercado bem competitivo, o marketing B2B é uma maneira de se diferenciar do que os concorrentes estão oferecendo, além de ser vital para que as empresas sobrevivam e não para se misturar com a multidão.

  • Quem são esses concorrentes?
  • Quais são os seus pontos fortes e fracos?
  • Como eles se comunicam com seu alvo?
  • Em que mídia?

As respostas a essas perguntas são caminhos a seguir para desenvolver sua própria estratégia de marketing digital.

Sem isso,  não tem como definir, claramente, o que se deseja alcançar.

Para melhor lhe ajudar, você pode criar uma persona, ou seja, um perfil típico do consumidor que você deseja atingir:

  • Quem é ele ? Idade, endereço, trabalho, hobbies, renda …
  • Quais são suas necessidades?
  • Quais são suas queixas?
  • Como ele usa a internet? Quantas vezes por dia e a que horas?
  • Quais redes sociais ele usa? Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn …

3- Defina uma estratégia de criação de conteúdo

Este ponto se relaciona com a escolha dos diferentes canais de comunicação digital que você costuma utilizar. Na verdade, você não deve transmitir o mesmo conteúdo dependendo do canal escolhido. E você não escolhe o mesmo canal dependendo do conteúdo a ser transmitido. Esses dois pontos são, portanto, inseparáveis.

Você vai apostar em uma estratégia de Outbound Marketing ou Inbound Marketing?

Enquanto o marketing de saída empurra mensagens para um público amplo, o marketing de entrada é “magnético”. Em vez de enviar mensagens gerais para públicos que não estão nem aí, o Inbound Marketing permite que você atraia seus melhores clientes em potencial, e aqueles que não se cansam de procurar por soluções online. Quando chegam em seu site, esses clientes em potencial encontram ajuda, orientação e educação, diretamente, relacionada à pesquisa que estão fazendo online.

Se você optar por uma estratégia de Inbound Marketing, terá que garantir a Redação do conteúdo da marca na internet:

  • artigos de blog
  • e-book
  • livros
  • infográficos, etc.

O Outbound Marketing garante resultados rápidos, mas acaba sendo caro, já quanto ao Inbound Marketing é bem barato, só precisa de paciência, pois os resultados demoram mais para chegar.

Todo mundo sabe que esta é uma estratégia básica com foco no médio e longo prazo, se você quiser produzir conteúdo de alto valor agregado para os visitantes, permita divulgar seus produtos, sua estratégia de marca e seus valores através da marca empregadora.

Deseja atingir a meta? Só me contratando!

Entenda a História da Política Brasileira assistindo a este Documentário

Você gostaria de entender melhor a história da política brasileira, o que aconteceu de 1989 a 2014? Então, indico que você assista os 7 capítulos da série “O teatro das tesouras” da Brasil Paralelo que revela de forma inédita a estratégia adotada pelos grandes partidos políticos, comprovando que o papel dos opositores não passa de uma fachada.

Para que você acompanhe todos os episódios, elaborei um resumo de tudo o que você irá encontrar nessa série.

Em 1989, com a alta de inflação deixada pelo governo Sarney, havia o caos econômico, com criação de uma nova moeda, congelação de preços e tarifas, o Brasil depositou a esperança num novo presidente. Assim,  Leonel Brizola, Fernando Collor de Mello e Luiz Inácio da Silva  eram os principais candidatos, sendo o último o mais prestigiado por artistas, intelectuais da USP e religiosos. Leonel Brizola entendia que fabricar dinheiro novo sempre que acabasse fazia parte de uma boa administração, defendia reforma agrária e distribuição de renda. Fernando Collor e Luiz Inácio da Silva com discursos bastante diferentes foram para o segundo turno, Fernando Collor de centro democrático e Lula com teses marxistas, a disputa beneficiava Fernando Collor, pertencente a uma família com um império midiático no Alagoas e primeiro presidente latino americano a receber voto direto depois de 29 anos e o primeiro a sofrer impeachment.

Um ano antes de ser presidente, como ministro da economia do governo de Itamar Franco que era o vice de Collor, Fernando Henrique Cardoso acreditava que o plano real se consolidaria no período eleitoral, instituindo-se  no PSDB, partido que um ano antes queria formar chapa com Lula.

Em 1994, Fernando Henrique Cardoso governou o país por 4 anos com uma falsa impressão de inflação controlada e promessa de prosperidade, o que era artificial, dado que o governo estava gastando mais do que poderia e endividou o Estado brasileiro, tendo como resultado o aumento de moeda circulando na economia.  Em meio a toda essa instabilidade, foi agravada também pela crise mexicana, asiática e russa.

As três derrotas nas eleições de Lula por causa de seus discursos revolucionários contribuiu de alguma forma para que ele se desse conta de que precisaria mudar sua oratória ao contratar a assessoria do publicitário experiente Duda Mendonça e a partir daí calou as áreas mais violentas do partido  fazendo coligações, se aproximando da elite empresarial e mudando até mesmo seu visual. O marketeiro enterrou o sapo barbudo e deu vida ao Lulinha paz e amor, que modera o discurso socialista e se posiciona ao centro. Como já era esperado o segundo turno, já via a batalha acontecendo entre os outros candidatos à presidência.

Lula e o PT foram remodelados para representar a mudança que o Brasil clamava. Ironicamente, o PT começou uma forte campanha contra a corrupção. Em 2003, Lula assumiu a presidência, falando o que a classe média queria ouvir e sendo popular à classe baixa.

O ano de 2006 foi o ano da corrupção, já estabelecido no poder, o PT começou a agir. Nos primeiros meses de governo Lula, os esquemas de corrupção foram colocados em prática, os escândalos dos bingos vieram a tona em 2004, em 2005 os escândalos dos Correios deram origem as investigações do Mensalão e em 2006 a máfia dos Sanguessugas teve início na gestão do ministro da saúde da época José Serra que passou a desviar o dinheiro da saúde para as compras superfaturadas das ambulâncias por prefeituras e desvio de verbas da União, que além de deputados envolvia órgãos federais, prefeituras e empresas privadas. Logo, durante o período eleitoral o escândalo do Dossiê que também envolvia o PT, poderia colocar em jogo a candidatura de Lula que também estourou. As campanhas eleitorais foram colocadas de lado e a  intenção foi deixar o período eleitoral intacto sem nenhuma ponta solta.

De 2006 a 2010, Lula aumentou os gastos públicos, imprimiu papel moeda, liberou crédito e criou mais ministérios, sem falar nos programas sociais que garantiram sua popularidade. A aprovação de Lula era alta, com 80%, o clima era de continuidade, mas seu sucessor era uma incógnita e o PT se desdobrava para encontrar o melhor nome. José Dirceu, que tinha tanto poder e autonomia, conhecido como o primeiro ministro, que porém sacrificou sua chance de ser o próximo presidente do Brasil ao salvar a pele de Lula, tomando para si toda a responsabilidade do Mensalão. Após convenção nacional do PT, foi oficializado Dilma Rulssef como candidata a presidência e Temer como vice na chapa petista. A popularidade de Lula e a personalidade nula de Dilma era perfeita para que ela se tornasse fantoche nas mãos do político.

No governo PT, Dilma foi, assustadoramente, o prestígio extremante baixo. Devido a alta da inflação, manifestações e revoltas eram organizadas com protestos violentos. O governo precisava tomar o controle da situação, foi então que criaram o  STU e sindicatos financiados pelo PT, o Black Bloc para esvaziar os protestos. As agendas financeiras dessas organizações sindicais foram relatadas, investigadas com testemunhas na operação firewall, na delegacia de repressão aos crimes de informática. O esquema de corrupção da Petrobrás foi descoberto graças a outra investigação que colocou políticos e empresários na cadeia, o Mensalão.  Documentos na justiça federal revelaram que foi a apuração no esquema de compra de votos de parlamentares que levou a operação Lava-Jato. Quando o Mensalão foi descoberto, outro tipo de esquema foi montado o Petrolão, 33 vezes maior do que o Mensalão, envolvendo propina das empreiteiras, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e superfaturamento de obras, tudo isso para abastecer os caixas do PT, PP e PMDB, funcionários das estatais e políticos. 

Durante as eleições de 2014, Dilma e Aécio quase ficaram empatados, e faltando pouco para o encerramento das urnas, Dilma do PT ultrapassou Aécio do PMDB, assumindo a liderança, apesar da virada, a legitimidade de Dilma foi questionada, pelo fato da apuração dos votos ter sido feita de forma secreta e sem a participação de nenhum integrante do PSDB, havendo apenas petistas para apurar os votos, o presidente do TSE era Dias Tofoli, a oposição apontou que ele tinha sido advogado do PT em 1998, 2002 e 2006 e que por isso o petista não poderia coordenar o processo eleitoral por conflito de interesses, só o fato da apuração ter sido secreta já pode-se constatar fraude.  

Torne-se Membro Premium e tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos!

Tudo o que você sempre quis saber sobre os rumos da Cultura e Educação, mas tinha medo de perguntar!

Por Thais Rocholi

O aprendizado sobre os rumos da educação sempre me instigou! Descobri a pouco mais de um ano a Brasil Paralelo, uma Plataforma de educação com documentários e séries que relatam as conotações e nuances da cultura,  pois é aí que reside a nossa essência. Há um tempo atrás, a Brasil Paralelo fez um documentário “Donos da Verdade” que trata da questão da liberdade de expressão, que nos dias de hoje tem sido ameaçada.

Sob a ideia de “bem-estar público”, o direito é restringido, sobretudo  quando fere a honra e a dignidade dos outros, gerando danos e problemas irreparáveis que comprometem a nossa nação.

O direito à liberdade é o direito do indivíduo de viver livremente, sem intervenção, interferência ou repressão irracional por parte do Estado. Este direito foi adquirido pela Revolução Civil Europeia dos séculos 18 e 19 contra a forte repressão que havia nos países,  fortalecida pelos ingleses, desde as guerras religiosos que culminaram em 1968. A partir das disputas entre católicos e protestantes, há uma defesa política à liberdade de expressão que cruzou o Atlântico e foi parte integrante da revolução americana, como bem declarado por Thomas Jeferson “Nossa liberdade decorre da nossa liberdade de expressão, liberdade de imprensa”.

A bússola moral da democracia deveria ser a liberdade de expressão que busca o debate aberto categoricamente em todos os pontos, não deixando as verdades serem escondidas e nem mentiras ficarem intactas.

Quando há uma repressão da ideia de um grupo, provavelmente, a tendência é que esse grupo se organize contra esse discurso, dando margens para o surgimento de raiva, ressentimento e ódio, que acaba ganhando mais força do que se tivéssemos ouvido, compreendido e assimilado suas queixas contra nós. Por mais inconsistentes que possam ser, nosso posicionamento jamais deverá ser reativo, mas de enfrentamento de nossos próprios desconfortos para compreender o outro. Se o lado contrário e reativo se manifestar, o lado que foi reprimido tende a ser canalizado para a destruição como aconteceu no nazismo, fascismo e outras guerras.

Com o ativismo judicial contra as brechas na lei  nos EUA, que eram para enfrentar os socialistas, Saul Alinsky, estrategista político  criou a the speed ou o que denominavam como discurso de ódio para beneficiar a esquerda. Dentro deste esquema, Hilary Clinton e Barack Obama para ganhar as eleições criaram a sociedade identitária, com ideias contra machismo, xenofobia, racismo, grupos de pequenas minorias que ganharam força juntos e assim, vão usando as leis, as empresas e os seus adversários contra eles próprios.  

Como na China, leis de segurança nacional impedem sob alegação de traição promover qualquer manifestação contra o partido comunista chinês, já na Rússia foi criado o Roskomnadzor, órgão responsável para combater o que o presidente Vladimir Putin chamou de provocações, fofocas estúpidas e mentiras maliciosas, estabelecendo multa e prisão a quem desobedecer, sendo aprovado em 2019, e duramente criticado por Ongs que defendem a liberdade de expressão, que dentro desse plano criminoso são as verificadoras de fatos, sendo a principal delas a Amadeo  Antonio Stiftung, lutando por uma sociedade mais justa ao lado de empresas como Facebook e Twitter, combatendo discursos de extrema direita.

Com a crise do Coronavírus, 16 países aproveitaram o contexto para avançar o combate a fakenews na internet, criando aliados para gerar censura.  Mas, e sim, o oposto, a constituição brasileira não é liberal como a americana, podemos consultar o artigo 5º diz que é livre a manifestação de pensamento, sendo vedado o anonimato, além de definir também que são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização por dano material ou moral decorrente de sua violação, o que está fundamentado no código penal como crimes de opinião, tal como calunia, difamação e injúria, que mesmo, por exemplo, que alguém tenha uma dívida cobrada e seja caluniado e difamado como ladrão, podendo até ser verdade, se trata de um crime no Brasil. E na contramão da dignidade humana, essa proteção não aparece na constituição dos EUA e a Suprema Corte do país entende que a crítica mesmo difamatória e mentirosa pode estar protegida pela liberdade de expressão desde que não represente uma real intenção criminosa.

Entendemos que no Brasil, esta é uma questão que tem o lado civil e criminal que mistura a ação do indivíduo que se sente ofendido com a ação do estado que é obrigado a perseguir quem emitiu uma opinião criminalmente contra a pessoa que foi ofendida. Longe da ideia do “bem-estar público”, de que o direito é restringido quando causa problemas para os outros, porém, muito mais do que isso, a liberdade será garantida em todos os casos.

O fato desta situação que enfrentamos coloca uma questão pesada para o desenvolvimento sonoro do espaço de fala online, dado que os políticos e os veículos de mídia têm interpretado os avanços tecnológicos da comunicação como uma ameaça a democracia e o motivo do ativismo destas instituições é que elas têm se interpretado como a própria solução para essa ameaça.

A liberdade de pensamento e consciência é ilimitada e um direito de garantia absoluta.

Não perca tempo, junte-se a nós e já programe-se também para assistir ao documentário “A Queda da Argentina” , um país que no final da década de 20 estava no auge como 6ª maior economia do planeta, referência em cultura e ponto estratégico comercial, hoje sucumbindo em profunda recessão e instabilidade econômica. Não por coincidência, a América Latina tem sido palco de incontáveis golpes de Estado e outras catástrofes financeiras, estreia dia 22 de fevereiro e você ainda é beneficiado com um e-book exclusivo!

Custando apenas R$10 mensais, O Plano Patriota foi desenvolvido para que você possa participar. A assinatura concede acesso aos grupos exclusivos de Membros e também garante conteúdos inéditos todos os meses.

Esses assinantes, além de receberem os conteúdos exclusivos, terão a oportunidade de participarem dos grupos internos da Brasil Paralelo.

Orquídeas pela frente

Por Thais Rocholi

De uns meses para cá, tenho conhecido pessoas apaixonadas por flores e como sabem que também amo vida saudável, imersa em qualidade de vida, longe dos grandes centros urbanos, mas escondida no refúgio de uma zona natural de vez em quando, me pediram para que eu escrevesse sobre orquídeas. Vivo numa região de restinga da Mata Atlântica próxima ao mar, temos muitos cactos, bromélias e orquídeas e não há desculpas para caminhar com  quem entende do assunto e quando o tempo está bom, evitando-se aglomerações, as possibilidades se multiplicam.

As orquídeas engrandeceram a vida tal qual uma arte. Diferente das outras plantas, cada detalhe de sua vida, desde quando começa a germinar, passando pelo ciclo da frutificação foi cuidadosamente calculado, com tanta perfeição aproveitou-se das melhores condições da vida em comunidade, buscando os benefícios proporcionados pelos seus vizinhos, as vezes de forma sorrateira, ela se vincula totalmente à comunidade, sendo quase uma atitude de parasitismo para com o meio. É por esse motivo que as orquídeas são plantas de profunda sensibilidade a qualquer coisa que cause alteração ao equilíbrio em que vivem.

Existem vários tipos de ocasiões que se associam ao conceito de orquídea de tal forma que passa a influenciar no tratamento todo especial dedicado à estas plantas. O resultado disso é que poucas flores conseguiram, aos nossos olhos, adquirir tanta beleza e complexidade como as orquídeas, e esta característica não está restrita à somente algumas, mas se multiplicam em milhares de espécies desta planta. Para quem não sabe, as orquídeas são a maior família de plantas.

Estima-se, timidamente, que o número de espécies de orquídeas chegam à 35.000 espécies de diferentes formas e tamanhos, desde as que são do tamanho de um alfinete até aquelas que chegam a 4 metros de altura.

Atraentes e exóticas, as orquídeas são todas as plantas da família Orchidaceae, pertencente à ordem Asparagales, são plantas epífitas que vivem nas árvores das matas, necessitando da umidade para sobreviver, assim, elas se nutrem de  materiais orgânicos depositados no tronco.

Se você gostar de plantas, amar o cultivo da terra e desejar cuidar de orquídeas, você será um Orquidófilo e tal qual uma vocação que você descobre, poderá produzir comercialmente as orquídeas. Mas para isso, é imprescindível cuidar dessas fotogênicas plantas observando as estações do ano, buscando sempre utilizar um substrato,  para que elas prosperem na qualidade da capacidade de aeração e retenção de água e nutrientes, tenha um pH adequado, além de uma base consistente para o suporte, proporcionando melhores condições para o crescimento e florescimento das plantas.

Na adubação orgânica quase sempre é utilizado o Bokashi, um farelo que é colocado na borda do vaso para que durante os cuidados botânicos de se regar a orquídea, certamente atue em seu papel de liberar nutrientes para a planta. A aplicação que se recomenda é de uma colher de chá uma vez ao mês.

Também é possível produzir esta adubação em casa. Basta usar na floração  a canela em pó. Este alimento de perfume e sabor sem igual, tem propriedades antissépticas e impede eventuais infecções. Além  destes produtos, também se utiliza torta de mamona, farinha de osso e farinha de peixe. A aplicação desses nutrientes  também é de uma colher de chá uma vez ao mês.

Jamais exponha suas orquídeas diretamente ao sol, pois o sol diretamente pode  conspirar contra elas, deixe-as sempre à meia sombra, na umidade, pois as orquídeas, assim como outras flores, são capazes de absorver nutrientes tanto pelas raízes quanto pelas folhas!

Orchids from the front

By Thais Rocholi

For a few months now, I have known people in love with flowers and as you know that I also love healthy life, immersed in quality of life, away from the big urban centers, but hidden in the refuge of a natural area from time to time, they asked me to I write about orchids. I live in a restinga region of the Atlantic Forest close to the sea, we have many cacti, bromeliads and orchids and there is no excuse to walk with those who understand the subject and when the weather is good, avoiding crowds, the possibilities are multiplied.

Unlike other plants, every detail of your life, from when it begins to germinate, through the fruiting cycle, was carefully calculated, so perfectly it took advantage of the best conditions of community life, seeking the benefits provided by its neighbors, sometimes in a sneaky way, it is totally linked to the community, being almost an attitude of parasitism towards the environment. It is for this reason that orchids are plants with a deep sensitivity to anything that changes the balance in which they live.

There are several types of occasions that are associated with the concept of orchid in such a way that it starts to influence the special treatment dedicated to these plants. The result of this is that few flowers have managed, in our eyes, to acquire as much beauty and complexity as orchids, and this characteristic is not restricted to just a few, but multiply in thousands of species of this plant. For those who don’t know, orchids are the largest family of plants.

It is timidly estimated that the number of species of orchids reaches 35,000 species of different shapes and sizes, from those that are the size of a pin to those that reach 4 meters in height.

Attractive and exotic, orchids are all plants of the Orchidaceae family, belonging to the order Asparagales, they are epiphytic plants that live in the trees of the forests, needing moisture to survive, thus, they feed on organic materials deposited on the trunk.

If you like plants, love the cultivation of the land and want to care for orchids, you will be an Orchidist and just like a vocation you discover, you will be able to produce orchids commercially. But for this, it is essential to take care of these photogenic plants observing the seasons, always trying to use a substrate, so that they thrive in the quality of the aeration capacity and retention of water and nutrients, have an adequate pH, in addition to a consistent base for the support, providing better conditions for the growth and flowering of the plants.

In organic fertilization, Bokashi is almost always used, a bran that is placed on the edge of the pot so that during the botanical care of watering the orchid, it certainly acts in its role of releasing nutrients for the plant. The recommended application is one teaspoon once a month.

It is also possible to produce this fertilizer at home. Just use cinnamon powder when flowering. This unique perfume and flavor food has antiseptic properties and prevents any infections. In addition to these products, castor beans, bone meal and fish meal are also used. The application of these nutrients is also a teaspoon once a month.

Never expose your orchids directly to the sun, as the sun can directly conspire against them, always leave them in half shade, in the humidity, as orchids, like other flowers, are able to absorb nutrients from both the roots and the leaves!

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora